Menina que foi encontrada morta é sepultada em Catalão

Publicada em 10/12/2013 ás 14:40 pm
dgthg

Familiares e amigos da menina de nove anos que foi assassinada  em Catalão, deram o último adeus para a criança. O corpo dela foi sepultado manhã desta terça-feira (10).

O crime chocou toda a cidade. Durante o velório, o momento foi de muita tristeza e revolta.

Yasmin estava desaparecida a aproximadamente 24 horas. A criança havia saído da casa da avó na manhã de domingo (8) para encontrar a mãe em uma feira onde ela trabalhava. No entanto, ela não chegou ao destino.

Após o sumiço, familiares e policiais chegaram a procurá-la, mas não encontraram.

O padrasto contou que soube da morte por telefone. “Um tio meu estava ouvindo rádio e me ligou avisando que haviam encontrado uma menina morta. Fui para o local com minha esposa e infelizmente era ela”, recorda.

1476236_681896481831173_1565044441_n (Foto: Thiago Ferreira da Silva/Diante do Fato)

‘Lamentável’

Quem encontrou a menina morta foi o pedreiro Luizmar Bernardes. O profissional trabalha na obra onde Yasmin estava e lembra com tristeza do momento em que viu a vítima.

“Cheguei e nós [outros colegas] trabalhamos um pouquinho. Quando olhei lá dentro, me deparei com a criança morta lá e chamei o outro colega meu para olhar. É triste de ver, a cena é lamentável”, afirma.

Estupro

A polícia suspeita que a garota tenha sido estuprada antes de ser morta, pois foi achada com um pano enrolado na cabeça e nua da cintura para baixo.

“Ao lado do corpo, havia uma boneca e um pedaço de madeira cheio de sangue. Inicialmente, a nossa suspeita é de que ela foi levada para o local, estuprada e depois morta a pauladas. Porém, só podemos confirmar isso com o exame feito pela perícia”, afirmou ao G1 a delegada Alessandra Maria de Castro, responsável pelo caso.

O corpo de Yasmin foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Morrinhos, pois em Catalão não havia médico legista de plantão.

Alessandra Castro afirma que, apesar da greve dos agentes e policias civis em todo o estado, o crime está sendo investigado. “Temos policias nas ruas e a PM também está fazendo buscas. Nossa prioridade é achar que fez isso”, salienta.

Deixe uma resposta